Biografias
RAPOSO, Luís Robertes Simões (1898-1934)
Médico, Investigador e Professor Universitário

Nasceu em Lisboa, em 15 de Abril de 1898.
Formou-se em Medicina em 1923, pela Faculdade de Medicina de Lisboa, onde se especializou em Patologia Geral e foi professor.
Dedicou-se desde cedo à investigação científica e à docência, tendo trabalhado, ainda como aluno universitário, no Laboratório de Histologia da Faculdade de Medicina de Lisboa, dirigido por Celestino da Costa.

Em 1925, a convite de Henrique Parreira, ocupou o lugar de 1.º assistente de Anatomia Patológica e Patologia Geral, na mesma Faculdade, chegando a professor auxiliar da cadeira em 1933. Foi também investigador do Instituto Rocha Cabral e do Instituto Português para o Estudo do Cancro.
Estudou o problema da regeneração do sistema nervoso, tendo desenvolvido trabalhos sobre a regeneração da espinal medula e dos gânglios da cauda dos Urodelos no Laboratório de Histologia de Lisboa e no Instituto Cajal, em Madrid, trabalhos aliás particularmente bem acolhidos pela comunidade científica estrangeira e que o levaram a prosseguir a investigação.
Desde cedo, e a par da investigação científica, Simões Raposo também manifestou especial interesse pelas questões pedagógicas, participando no debate crescente que foi ganhando forma ao longo da I República. Numa conferência realizada na Faculdade de Ciências em 1921, pugnou pela criação de uma residência de estudantes que estivesse associada a uma Junta autónoma que se assemelhasse, em organização e competências, à espanhola “Junta para Ampliación de Estudios y Investigaciones scientificas".
Em sequência desta iniciativa seria então organizada uma Junta particular, designada por Junta de Educação, que reuniu como membros José de Magalhães, Alfredo Bensaúde, Agostinho de Campos, Aníbal Bettencourt, António Sérgio, Faria de Vasconcelos, Francisco Gentil, Jaime Cortesão, Marck Athias, Marques Leitão e Sá Oliveira. Mas faltaram os meios e recursos necessários ao lançamento desta Junta. Em Dezembro de 1923, foi constituída a Junta de Orientação dos Estudos, por iniciativa de António Sérgio, então ministro da Instrução Pública, tendo Simões Raposo por chefe de gabinete. Mas o organismo teve curta duração, debatendo-se com a ausência de recursos fundamentais.
Quando a Junta de Educação Nacional foi constituída, em 1929, Simões Raposo ocupou o primeiro lugar de secretário (depois secretário-geral), inspirando em grande medida o dinamismo a que o organismo esteve associado nos primeiros anos de vida.
Morreu, subitamente, em Maio de 1934.